Home / Notícias / Em Santiago do Chile, o Seminário Internacional sobre “Desafios da socialdemocracia, a esquerda e o progressismo no mundo. Experiências na Europa e América Latina”

Em Santiago do Chile, o Seminário Internacional sobre “Desafios da socialdemocracia, a esquerda e o progressismo no mundo. Experiências na Europa e América Latina”

Roma, 30 de setembro de 2019 – Assessoria de Imprensa Deputado Fabio Porta 

A intervenção de Fabio Porta em nome do Partido Democrático 

Realizou-se no Chile um Seminário Internacional, organizado pela Fundações do Partido para a Democracia Chileno (FPD) e do Partido Socialista espanhol (Fundaciòn Pablo Iglesias), que comparou algumas das principais experiência progressistas europeias e sul americanas. Fabio Porta, atual coordenador do Partido Democrático na América Meridional  e duas vezes Deputado pelo Parlamento Italiano , interveio pela Itália. O ex Parlamentar Italiano debateu com a deputada socialista espanhola Olga Alonso em uma mesa redonda moderada pelo ex Ministro e Prefeito de Santiago, Carolina Tohà; ao centro do debate uma tentativa falida na Espanha de um acordo de governo entre o PSOE e “Podemos” e a recém nascida experiência do executivo italiano entre PD e “Movimento 5 Estrelas”. Duas experiências diversas mas com algumas analogias evidentes, unidas pelo redescoberto protagonismo nos respectivos Países e na Europa dos partidos progressistas italiano e espanhol. No dia seguinte, foi a vez da Argentina e Uruguay; em ambos os países se votará no próximo dia 27 de outubro e o êxito de ambas as consultas populares terá, com certeza, consequências diretas sobre os equilíbrios políticos de toda a região.

“Tratou-se – segundo Fabio Porta – de uma reflexão comum e de um confronto útil e importante sobre temas de grandíssimo interesse e de extrema atualidade, não só para os partidos social democratas e progressistas da Europa e da América do Sul mas para todos os que, nestes anos, se empenharam para restaurar a força à democracia no mundo, frequentemente em crise pela dificuldade de dar respostas concretas às necessidadess dos cidadãos e muitas vezes atacada por quem quis manipula-la para governar de maneira autoritária”.

“Devemos responder ao risco da soberania xenófoba e do populismo autoritário – continua o expoente do PD – com políticas de maior atenção aos grandes temas do ambiente e do trabalho, bandeiras tradicionais da esquerda democrática no mundo, e com um projeto de sociedade aberto e inclusivo, onde emigrados e imigrados sejam parte ativa do crescimento e do desenvolvimento total  dos nossos Países e não “bodes expiatórios” de medo e rancor que nada têm a ver com os fluxos migratórios”.

“A nova experiência de governo italiano – concluiu o Deputado Porta – deverá ser medida e será avaliada exatamente pela capacidade de responder a esse desafio, incluindo a capacidade de retomar com chave estratégica a cooperação social e econômica entre a Europa e a América Latina”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*